sábado, 22 de julho de 2017

Iphone 7 Plus: A lógica burra e retrógrada

Ao longo dos últimos dez anos eu tive celulares Nokia, Samsung, LG e, por último, seguindo a onda da publicidade, um Iphone 7 Plus. Entretanto, contrariando todas as minhas expectativas, este último é, de longe, o pior de todos eles em praticamente todos os quesitos, seja em termos de tecnologia, facilidade de uso, funcionalidade e ergonomia.
Vejam abaixo a relação de algumas fragilidades.
N
Função
Como é no Iphone
1
Câmera fotográfica
O ângulo da lente é muito fechado, prejudicando, principalmente, as fotos tiradas com a câmera frontal e selfies. Nestas, quase sempre aparece apenas a testa do fotógrafo.
A qualidade da imagem, com 12 Mpixels, perde de longe para o Nokia, com 40 MPixels e para o LG, com 16 Mp expandidos.
Usando o temporizador, ele grava 10 fotos iguais, sempre, e não permite mudar isso. Tal exagero seria para encher espaço?
O espaço para backup de fotos na nuvem (que eles chamam de Icloud), é ínfimo - ou você tem que pagar por fora. Além disso, não se pode expandir a memória e a organização e manutenção desse acervo é lenta e arcaica, muitas vezes exigindo o uso de conexão no PC por cabo, como nos anos 90.
2
Dicionário e corretor ortográfico bizarros
Palavras digitadas erradas são todas incorporadas ao dicionário. Uma idiotice inédita! E, a partir daí, sempre que se tenta digitar algo parecido, o sistema te apresenta aquela “palavra” como sugestão prioritária, te obrigando a ter que apagar esse lixo todas as vezes.
O pior: ao contrário de todos os celulares atuais, o usuário não tem acesso ao dicionário para excluir palavras erradas. Fica condenado a conviver com aquela perturbação para sempre.
3
Sem saída para fone de ouvido
Simplesmente não existe. Numa espécie de gambiarra, aproveitaram a mesma saída usada para o carregador. Isso inutiliza o celular para uso com fone de ouvido, enquanto carrega a bateria. Por exemplo, é impossível abrir áudio ou vídeo num ambiente compartilhado, tipo biblioteca, sala de trabalho, quarto de dormir, etc, enquanto carrega a bateria.
4
Ergonomia precária
Dada a má distribuição das muitas teclas, sem observar de princípios da ergonomia, torna-se impossível usar a grande maioria das funções com uma mão só, como é comum em praticamente todos os celulares modernos, a menos que se queira correr sério risco de deixar o telefone cair. Por exemplo, eu uso o celular com aplicativo próprio, quando faço corridas mas, ao contrário dos demais aparelhos, não é possível consultar as informações e fechar normalmente a tela durante a atividade, usando uma mão só - já que a outra mão costuma levar uma garrafinha de água. Na bicicleta, então, nem pensar! Sem contar que ainda tem-se que levar junto um “music player”, pois o Iphone não serve para isso, conforme descrevo no item 10 abaixo.
5
Estranha dispersão de botões
O uso dos botões de controle e de funções do celular, em algumas ocasiões, torna-se um difícil exercício mental, mais parecida com uma brincadeira de “caça ao coelho”, tamanha a dispersão das teclas sequenciais.
Não há nenhuma lógica que norteie, por exemplo, as ações de ir adiante e retornar na operação dos aplicativos. A sequência das teclas usadas é absolutamente aleatória e acaba deixando o usuário perdido, pois não saberá se a tecla seguinte está no canto superior esquerdo ou direito, se está em algum dos cantos inferiores, se está no meio da tela ou se está em um dos cinco botões externos localizados na carcaça do aparelho.
Por isso, é muito comum se ver usuários de Iphone passando o dedo sobre o aparelho, feito um tonto, trocando-o de mão ou olhando dos lados do mesmo, em busca de uma tecla perdida. 
6
O esquisito Botão Iniciar
A operação de muitas funções requer a utilização de um certo Botão Iniciar localizado na extremidade inferior do aparelho. Uma tecla estranha e mal localizada, mas à qual se tem que recorrer sempre.
Além de ser de acesso difícil, este botão pode ser acionado por um, dois ou três toques, dependendo do que se quer fazer, sendo que, em alguns casos, se for acionado com uma pressão maior aciona uma função, se acionado de leve aciona outra. Mas se você demora alguns milissegundos apertando, a função acionada será outra. Além disso, há outras funções que são acionadas passando-se   o dedo de leve sobre esse botão. Então, esquece! Ninguém vai aprender isso nunca!
7
Chaves de liga e desliga diferentes, separadas e distantes entre si
Contrariando todos os sentidos de lógica e de ergonomia, a maioria das funções são ligadas numa tecla e desligadas em outra, muitas vezes localizadas fisicamente distantes entre si. Às vezes se liga numa tecla física e desliga em outra touchscreen, longe dali.
Por exemplo, você liga a tela no botão iniciar, na extremidade inferior do aparelho e desliga na lateral direita, extremidade superior. Não há como não bater cabeça sempre.
8
Botões demais pra umas coisas e de menos pra outras
três teclas físicas, tipo miniaturas de apagador de lâmpada antigo, apenas para controle de som: Uma aumenta o volume, outra baixa e outra silencia. Por que tanto exagero aqui, enquanto economizam na saída de fone de ouvido?
9
Drive e backup de arquivos limitadíssimo
Com os Celulares anteriores eu usei e abusei do Google Drive e o Google Fotos armazenando fotos, documentos, arquivos, até músicas ao longe de dez anos, sem restrições. Com o Iphone, depois de um mês, bloquearam os backups e o acesso ao Drive (que eles chamam de Icloud) e começaram a me importunar com uma insistente campanha para comprar espaço por fora..
10
Não serve para ouvir músicas
Essa foi de amargar. Na primeira semana tratei de baixar minhas músicas para o Iphone. Eu tenho cerca de 14.000 arquivos de áudio de músicas MP3, desde os anos 60 até hoje, adquiridas legalmente e organizadas em pastas. Qual a minha surpresa ao saber que o celular só toca músicas comprada da lojinha deles, na qual, por sinal, predomina um péssimo gosto.
11
Lógica retrógrada.
A lógica dos programas me lembra um Motorola que eu tive há 15 anos atrás. Não tem atalhos e, ainda, se perde. Por exemplo, ao navegar pela Internet, quando um site nos remete a outro, que, por sua vez, te remete a um terceiro e assim por diante, ao chegar no final, o lógico seria retornar ao ponto de origem com um simples toque, certo? Não! No Iphone não funciona! O Sistema Operacional simplesmente se perde. Então, só lhe resta voltar passo a passo, de marcha ré, até identificar de onde saiu, ou então, derrubar o programa e começar tudo de novo.
Essa lógica retrógradas acima, funciona assim para praticamente todas as versões de aplicativos que eu instalei até agora.
12
Agenda de contatos modelo anos 90
A agenda de contatos simplesmente não permite qualquer organização, seleção ou critério. Eu importei minha agenda do Google, com mais de 15.000 contatos, mas quando tentei armazenar no celular apenas os que me interessavam, definido os critérios, como se faz em todos os sistemas concorrentes, isso não foi possível. Eu li que se o usuário se sujeitar a ficar cativo o sistema Icloud para manter a agenda de contatos e de compromissos, consegue-se algumas facilidades. Mas eu me nego a tal controle.
13
Aplicativos caros e de qualidade lógica inferior
Se para o Windows Phone e para Android você tem 90% dos aplicativos desejados gratuitos, no IOS 90% deles são pagos e, pior, não rodam com a mesma capacidade operacional. Sempre têm carência de alguma função. Por exemplo, no Facebook versão IOS faltam pelo menos 5 funções que os demais possuem.
Destacam-se os recursos reduzidos no Whatsapp (não tem pesquisa de texto, envio por e-mail nem edição no texto), Facebook (sem pesquisa de atividades na LT, edição e alteração de postagem precária), Runtastic (tem menos da metade das funções), Waze (funcionamento precário e lento), Google Dive (não permite acesso), etc, etc...

* Marcio Almeida é Engenheiro Mecânico e Engenheiro Industrial, Administrador de Empresas, MBA em Gestão Governamental e Ciência Política, Especialista em Informática, ex Coordenador Geral de Modernização e Tecnologia nos Ministérios da Justiça e do Trabalho e Emprego, pesquisador autodidata em Nutrologia e Nutrição Esportiva, História e Sociologia, Meio-Maratonista, ex Diretor de Auditoria Legislativa e ex Presidente de Processos Disciplinares na Administração Federal Brasileira, MM

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Suplementação Ortomolecular


Muitas pessoas confundem as cápsulas de suplementos com remédio. Mas elas não passam de extratos dos alimentos comuns, que comemos no dia a dia.
Como é praticamente impossível manter uma alimentação diversificada e equilibrada, que nos assegure todos os nutrientes necessários, a suplementação torna-se conveniente.
Nesta matéria sugerimos alguns grupos, contendo os nutrientes considerados essenciais, com a sugestão das dosagens mais apropriadas às pessoas que fazem atividades físicas intensas.  Caso você não tenha um ritmo pesado, as quantidades devem ser reduzidas. 

Combater/prevenir tristeza e depressão
Curcumina
30mg (extrato)
Theanina
200mg
Tirosina
500mg
DMAE
100 mg
Ginkgo Biloba
500 mg
Vitamina D3
1000 mg
Obs.: Associados a Atividade física regular.



Preservar os níveis de hormônios sexuais
Ornitina
300mg
Lisina
500mg
Arginina
1,5g
Tribulus Terrestris
200 mg




Aumentar/preservar massa muscular
(necessariamente associados a exercícios físicos)
Leucina
1,5 g
Uma dose antes e outra depois da atividade física
Isoleucina
1,0g
Valina
1,0g
Tribulus Terrestris
200 mg
Uma dose diária
Vitamina B6
50 mg




Prevenir envelhecimento precoce
Vitamina D3
1000 mg
DMAE
100 mg
Curcumina
30 mg (extrato)
Vitamina C
80 mg
Beta Caroteno
50 mg
Vitamina E
400 Ui
Omega 3
300 mg
Selênio
30 mcg
Zinco
30 mg


* Marcio Almeida é Engenheiro Mecânico e Engenheiro Industrial, Administrador de Empresas, MBA em Gestão Governamental e Ciência Política, Especialista em Direito Administrativo Disciplinar, pesquisador autodidata em Nutrologia e Nutrição Esportiva, História e Sociologia, Meio-Maratonista, ex Diretor de Auditoria Legislativa e ex Presidente de Processos Disciplinares na Administração Federal Brasileira, MM